Páginas

Clique aqui e acesse!

sábado, 21 de setembro de 2013

Defensoria inicia ciclo de visitas aos Conselhos Tutelares de Salvador

Por ASCOM
A Defensoria Pública da Bahia iniciou, nesta segunda-feira (16), um ciclo de visitas aos Conselhos Tutelares de Salvador. A atividade faz parte do projeto Dialogando com os Conselhos Tutelares e visa conhecer a realidade destas instituições, as dificuldades enfrentadas pelos conselheiros e esclarecer dúvidas dos mesmos.
 
A Defensoria e os Conselhos Tutelares, junto com outros agentes, como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), o Ministério Público, a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) e outras entidades, integram uma rede de proteção aos Direitos da Infância e Juventude, instituída através do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Por meio do projeto Dialogando com os Conselhos Tutelares, a Defensoria pretende promover o fortalecimento da articulação desta rede.

Em julho, o projeto realizou encontro com os conselheiros, no auditório da Escola Superior da Defensoria (ESDEP), com o secretário de Promoção Social e Combate à Pobreza, Maurício Trindade, e com o secretário Municipal de Gestão, Alexandre Tocchetto. O intuito desses encontros foi criar um fluxo de atendimento e orientações em questões jurídicas para os conselheiros, além de criar estratégias de mediação entre os gestores municipais e os profissionais atuantes nestes, a fim de, inclusive, requalificar esses espaços.

Durante as primeiras visitas realizadas pela subcoordenadora da Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Laíssa Rocha, e pela defensora Gisele Aguiar, nas unidades de Brotas e Federação, problemas de infraestrutura - já antes expostos em relatório entregue pelos conselheiros de Salvador à Defensoria - foram constatados.

No entanto, o foco da visita é fortalecer a atuação das instituições que integram a rede de proteção. "Nós queremos nos aproximar dos conselhos, a fim de fazer um diagnóstico da atuação. O foco é sabermos como anda a articulação com a rede, se há problemas para acionar as outras instituições, como CREAS e DAI, e quais são esses problemas", explica a subcoordenadora.

Os conselheiros das unidades visitadas têm sido instruídos a fazer um levantamento das carências de conhecimento jurídico a ser apresentado no dia 14 de outubro, quando haverá uma reunião com coordenadores dos Conselhos Tutelares da cidade.

"Com base neste levantamento, definiremos os temas que serão abordados em seminário posterior para os conselheiros", conta a subcoordenadora. Ainda no dia 14 será apresentado o relatório final das visitas e definidas estratégias para fortalecimento dos Conselhos e da rede de defesa dos direitos da criança e do adolescente.

As próximas visitas aos Conselhos acontecem no dia 19, nas unidades de Itapuã e Boca do Rio. No dia 7 de outubro, a Defensoria finaliza as visitas com as unidades de Castelo Branco e Cajazeiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.

.

.